Processo

Durante um processo de coaching, o coach ajuda o seu coachee a identificar a sua situação actual e o lugar a que deseja chegar e juntos estabelecem objectivos e reflectem sobre o plano de acção mais adequado para o conseguir. Durante as sessões, o coach escuta e observa o seu coachee, fá-lo reflectir acerca das suas acções, pensamentos ou opiniões.

1. Diagnóstico da situação em que se encontra o coachee. Nesta fase começamos muitas vezes por utilizar ferramentas de avaliação que ajudam a situar o coach e o próprio coachee. São o caso de ferramentas como o Identity Compass, uma ferramenta de avaliação de preferências de pensamento que estabelece onde se está e determina o rumo, ou o 360ª quase sempre utilizado em dimensões executivas. Podemos começar aqui a identificar os assuntos em que o coachee deseja trabalhar. Nesta fase há ainda uma grande generalização, por exemplo “desejo trabalhar a minha liderança”, mas também  podemos já aceder a questões mais concretas e pontuais, tais como “tenho um problema com o meu chefe”, ou “discuti com um superior”.

2. Identificar os objetivos que o coachee deseja alcançar, o que será para ele a situação desejável, como chegar do ponto A ao ponto B.

3. Entender as razões pelas quais o coachee não consegue alcançar esses objetivos desejados, a situação desejada. Procuramos aqui as crenças e os automatismos que regem as ações do coachee e que atuam como obstáculos ou barreiras em consequência dos seus resultados.

4. Definir o Plano de Ação (PA) e estabelecer compromissos, para que o coachee atue de forma diferente, experimente fazer coisas novas e se encontré com as consequências

5. Verificar e controlar o cumprimento do PA e avaliar os resultados do que o coachee está a colocar em prática, como caminho para a consolidação das novas aprendizagens. Um processo de coaching, tem de trabalhar  sobre as crença do coachee, como perceber as coisas que acontecem, as limitações encontradas, os impedimentos e bloqueios (os não consigo, não sei, não posso, etc.). Através das perguntas e das conversas, revemos todos os juízos e avaliamos a conveniência de os manter ou mudar, quando percebemos que atuam, impedindo de alcançar os objetivos desejados.